Futebol.

Publicação: Domingo, 05/06/2016 às 20:04:03
A+A-

Prass valoriza triunfo como visitante, mas lamenta confusão com gás

O Palmeiras ainda não tinha vencido longe de seus domínios no Campeonato Brasileiro, mas o tabu foi quebrado na tarde deste domingo, com o triunfo por 2 a 1 diante do Flamengo, no estádio Mané Garrincha, em Brasília. Contente com o resultado, o arqueiro Fernando Prass ressalta que a prioridade é sempre somar pontos, sem pensar necessariamente em entrar no G4 neste momento.

“É cedo ainda, campeonato está muito no início, não é nem questão de já estar no G4, o importante é a pontuação. Vínhamos de 100% em casa e agora vencemos fora. Próximo passo é vencer fora e em casa”, disse o goleiro, que ainda opinou sobre a dificuldade do Derby contra o Corinthians, na próxima rodada. “O clássico será difícil, mais um concorrente direto, o terceiro seguido que a gente pega, mas jogando em casa teremos apoio da nossa torcida”, completou.

Um episódio triste também marcou o confronto no Mané Garrincha. Briga entre as torcidas obrigou a polícia a usar gás de pimenta no intervalo para conter a confusão, e até mesmo os jogadores sentiram os efeitos. Lamentando o ocorrido, Prass vê o problema como algo que abrange a sociedade brasileira e não se resume apenas ao futebol.

“Não é exclusivo do futebol, nosso país está assim, vimos o que aconteceu na última semana com a garota no Rio de Janeiro, e agora em São Paulo com um garoto de 10 anos. É o fim do país uma criança ser morta pela polícia, independentemente da versão, quer ela esteja armada ou não”, disparou.

O arqueiro do Verdão ainda pede por medidas mais eficazes no combate a violência nos estádios, para que mais jogos possam desfrutar da torcida mista, como foi no duelo deste domingo, já que, na visão do jogador, a torcida única em clássicos – jogos onde o risco de brigas é maior -, não resolve o problema.

“Tem que haver um caminho. Leis mais rígidas, que criminalizem mais esses atos dentro do futebol. Todo mundo sabe quem faz essas coisas, quem participa. É muito bonito a gente ver duas torcidas misturadas como foi aqui hoje. Torcida única não é a solução, só uma medida paliativa”, opinou Fernando Prass.

Fonte: Gazeta Esportiva

O que você achou desta matéria?
Seus votos ajudam a aperfeiçoar este site.
PUBLICIDADE

Mais lidas.

    PUBLICIDADE
    PUBLICIDADE

    Serviços.

    Assinatura

    Tenha seu jornal sempre na mão

    Confira nossa Edição Digital

    Classificados

    Encontre o que você procura

    Empregos

    Temos um trabalho para você

    Hoje temos vagas disponíveis