Cidades.

Publicação: Domingo, 05/06/2016 às 18:47:51     Atualização: 05/06/2016 às 23:49:28
A+A-

Torcedor segue em estado grave após briga no Mané Garrincha

30 membros da torcida organizada do Palmeiras foram presos e levados para a 5ª DP

Da Redação
redacao@jornaldebrasilia.com.br


Ao contrário do que o Jornal de Brasília divulgou há pouco, Evandro Gatto, 48 anos, torcedor do Flamengo agredido por um grupo de 30 palmeirenses, segue em estado grave. Um erro na comunicação entre o Hospital de Base e a Polícia CVivil causou o erro, pelo qual pedimos desculpas aos leitores e ã família de Evandro Gatto. Ele e outro torcedor foram internados em estado grave no HBDF, neste domigo (5), após uma grande confusão envolvendo as torcidas organizadas do Palmeiras e do Flamengo, que ocorreu no intervalo do jogo no Mané Garrincha. Segundo informações da Polícia Militar, a torcida da Mancha Verde invadiu o local reservado para a torcida rubro-negra, o que gerou o confronto. Os seguranças da arena do DF tentaram contê-los, porém sem sucesso. Um grupo de 30 torcedores foi preso.

A polícia usou bombas de efeito moral para dispersar os envolvidos. Cerca de 350 policias atuaram no local e foram recebidos dentro do estádio com objetos arremessados, como lixeiras e cadeiras das arquibancadas.

Evamdro Gatto (foto abaixo) foi levado em estado grave para o HBDF. Ele já havia sido detido em Cuiabá, após se envolver em uma briga em um jogo entre Flamengo e Vasco, em junho de 2015. Evandro é morador de Petrópolis, no Rio de Janeiro.

Três policiais também se feriram no confronto. Um teve o nariz quebrado por uma pedrada, o segundo teve as mão perfuradas por estilhaços e o terceiro teve um extintor arremessado nas suas costas. Os feridos foram atendidos na enfermaria do estádio, com apoio do Corpo de Bombeiros.

Os presos estão na 5ª Delegacia de Polícia (Área Central). A briga também atrasou a volta do intervalo em pelo menos 15 minutos. Dos trinta torcedores da  Mancha Verde que estão detidos na 5º DP, a maioria veio de São Paulo. Eles poderão responder por tentativa de homicídio devido ao espancamento.

Após o término da partida, os torcedores deixaram o estádio e não houve o registro de novos confrontos. O Batalhão de Choque escoltou os torcedores do Flamengo para a Asa Norte e Ceilândia, enquanto policiais da Rotam conduziu os palmeirenses para o cave, no Guará.

Fonte: Da redação do Jornal de Brasília

O que você achou desta matéria?
Seus votos ajudam a aperfeiçoar este site.
PUBLICIDADE

Mais lidas.

    PUBLICIDADE
    PUBLICIDADE

    Serviços.

    Assinatura

    Tenha seu jornal sempre na mão

    Confira nossa Edição Digital

    Classificados

    Encontre o que você procura

    Empregos

    Temos um trabalho para você

    Hoje temos vagas disponíveis